Home » , » O Dia Que Passei Duas Vezes na Imigração do Canadá

O Dia Que Passei Duas Vezes na Imigração do Canadá

Tudo bem, não foi uma migração duas vezes; mas você sair do Canadá e em menos de duas horas ter de voltar ao país e realizar uma nova imigração, passar por checkpoints, acho que já conta. Mas deixa eu lhe explicar o que realmente aconteceu.

Fim das férias no Canadá significa arrumar malas, separar passaportes e ir para o aeroporto. Como prevenido que sou, resolvi chegar com 5 horas de antecedência; nada mais justo e correto.

Depois de pegar trânsito e no aeroporto passar por revistas e checkpoints, eis que ao pré-visualizar o vôo no meu celular descubro que ele está atrasado em 2 horas.


Até este momento não seria nada de ruim - se estivesse fazendo um vôo direto - porém teríamos de realizar uma conexão em Washington e este atraso impossibilitaria isto.

Resolvi procurar algum atendente da United Airlines e aos poucos uma fila foi se formando atrás de mim. Sim, aos poucos outros passageiros também perceberam que estavam na mesma situação.

Como me colocar à disposição ajudou 
Na minha frente um passageiro estava super descontente e reclamava alto do atraso. Eu também estava naquela mesma situação, mas prestar à atenção e respeitar a fila, foi a melhor coisa que fiz. Entenderia isto mais tarde.

Ao chegar minha vez conversei em um Inglês que parecia um lorde, explicando que entendia o que estava acontecendo e que gostaria de encontrar a melhor solução, já que estava com esposa e um filho pequeno para embarcar.

Colocar-me à disposição para ajudar - mesmo sabendo que nada poderia fazer - foi a segunda melhor ação naquele momento. O próximo vôo apenas sairia daqui a dois dias do aeroporto e eram os últimos três lugares no avião. Aceitei sem reclamar e emendei em como a cia. aérea poderia fazer para compensar os custos do hotel.

Foi-me explicado que o atraso não era por culpa deles e que os aviões não estavam nem subindo ou descendo no aeroporto dos EUA. Porém, para compensar o ocorrido ele estaria me dando um voucher de cor rosa, que poderia ser utilizado para encontrar um hotel mais barato na região.

Os outros passageiros que estavam reclamando e um até gritou, nenhum deles recebeu este voucher. Foi neste momento que entendi o quão importante é controlar suas emoções, respeitar a fila e se colocar para ajudar, são tão importantes quanto saber falar o idioma e ser educado com os outros.

Nossas malas foram recolocadas na esteira e tivemos de sair do aeroporto por uma saída especial. Realizamos uma nova imigração no Canadá e o oficial nos perguntou se já tinha visitado Toronto alguma vez. Um simples "Yes, I have" e a anotação que precisava ficar mais dois dias no país, foram necessários para nos liberarem e aproveitarmos mais um dia de passeio.