Home » » Começando uma Academia para Perder Peso

Começando uma Academia para Perder Peso


Todo final de ano é a mesma coisa para todo mundo. Um ciclo que se prepara para fechar e outro que iniciará com muitas promessas que talvez nunca venhamos a cumprir. E não precisamos de nenhum órgão de pesquisa - como o DataFolha - para comprovar isto. Tente se lembrar das promessas que você fez no último ano e compare com as quais você conseguiu cumprir.

Particularmente eu não me lembro de ter anotado que gostaria de perder peso. Mas quando você começa a ficar cansado ao subir escadas e suas roupas ficam apertadas, não adianta querer transferir o seu descontentamento nos outros.

E foi justamente isto que aconteceu comigo. Percebi que estava ganhando peso muito rápido e por mais que mudasse a minha alimentação, o meu corpo não queria mais me obedecer.

Percebi que as dores nas costas começaram a ser mais constantes e estava desanimado para realizar as atividades simples do dia-a-dia. Isso sem falar no meu humor que era afetado por qualquer pequena besteira.

Talvez neste momento uma luz, como aquelas que enxergamos nos desenhos animados deve ter acendido em cima da minha cabeça, como se alertasse que algo estava errado.

Em um primeiro momento raciocinei que tudo não passava de uma ansiedade das mudanças no trabalho em conjunto com o fim do último semestre da faculdade. Mas quando a faculdade terminou, o problema apenas se agravou.

Comecei então a tentar analisar o que estava de errado comigo e cheguei a conclusão que se o peso me incomodava tanto no sentido físico, quanto no estético, deveria tomar alguma posição.

PARANDO DE USAR O ELEVADOR
Abandonei o elevador do trabalho e comecei a subir as escadas quando voltava do almoço. Eram apenas 6 lances, nada demais. E se conseguia fazer isso, por quê não aumentar?

Em 1 semana estava subindo 13 lances.


Porém este esforço que fazia, por mais que havia uma boa intenção, não resolvia o meu desejo mais profundo; o de perder peso.

Algo mais drástico deveria ser feito e se quisesse que isso acontecesse, a mudança deveria afetar o meu bolso.

Procurei academias próximas do trabalho e conversei com colegas que estavam se exercitando. Sim, tracei uma estratégia que deveria convencer o meu cérebro e essa decisão precisava estar em harmonia com todos os membros do meu corpo. E aos poucos todos nós concordamos.

Pessoalmente nunca tive preguiça de fazer exercícios físicos, mas sempre coloquei meus estudos na frente porque eu prefiro gastar meu tempo lendo, do que correndo parado olhando para algum ponto.

Quão errado eu estava. Deixe-me lhe explicar.

Por mais que estudar ajuda no desenvolvimento do intelecto, o seu corpo precisa estar bem para lhe acompanhar.

Com tudo isto em mente cheguei a conclusão que a perda de peso envolveria o conjunto de uma alimentação saudável e a inscrição em uma academia.

MATRÍCULANDO-SE EM UMA ACADEMIA
Não quero afirmar que a academia é a solução para tudo. Mais uma vez afirmo que não precisamos de um órgão de pesquisa para nos dizer que existe um grupo de pessoas que preferem se exercitar ao ar livre do que aquelas que frequentarem uma academia. Mas no meu caso, o meu bolso deveria entrar nesta dança para me forçar a se exercitar.

Sim, poderia aguardar o final do ano e prometer que no começo do outro ano iria perder peso. Mas para que esperar tanto tempo se posso fazer isso hoje?

Agora matriculado em uma academia percebo micro mudanças como a melhora na respiração, um sono mais profundo e por incrível que pareça, meu cérebro está recusando alimentos ruins como fast-food, oleosidade e o exagero nas porções.

Se consegui tomar essa atitude, qualquer um também consegue. Basta conversar com o seu corpo e perguntar o que ele deseja ser no ano que vem.